Livro incentiva autoconhecimento e valorização feminina de reclusas

Livro incentiva autoconhecimento e valorização feminina de reclusas

Mais de 1.500 exemplares foram entregues em estabelecimentos penais da Coremetro.

Para enfrentar o período de pandemia de Covid-19 e manter o equilíbrio físico e mental, as reeducandas dos estabelecimentos penais da Coordenadoria de Unidades Prisionais da Região Metropolitana de São Paulo (Coremetro) contaram com o apoio de um livro desenvolvido pelo Projeto Mulheres Possíveis. A iniciativa, que funciona desde 2016 na Penitenciária Feminina da Capital (PFC), foi expandida para outros presídios da Secretaria da Administração Penitenciária (SAP).

Durante o segundo semestre deste ano, as idealizadoras e executoras do projeto, Beatriz Cruz, Letícia Olivares, Sandra Ximenez e Vânia Medeiros, entregaram às reeducandas da PFC, do Centro de Detenção Provisória (CDP) Feminino de Franco da Rocha e do Centro de Progressão Penitenciária (CPP) de São Miguel Paulista o “livro de atividades – mulheres possíveis”.

Com a intenção de não interromper as práticas de autoconhecimento e desenvolvimento pessoal promovidas pelo grupo mesmo com o isolamento social, foram propostas reflexões estimulando a criação, o cuidado e o “fazer arte”, como descrito nas primeiras páginas do caderno.

Reflexão

Foram entregues mais de 1.500 exemplares nas três unidades prisionais e, entre os responsáveis pelos estabelecimentos penais, a opinião positiva foi unânime. Os gestores perceberam grande entusiasmo das reclusas com o material, que incentiva o compartilhamento de descobertas entre as mulheres.

“Não restam dúvidas dos resultados positivos da ação em meio ao contexto atual. O estímulo à leitura, reflexão, sensibilização corporal, escrita e autoconhecimento somatizam condutas que favorecem acima de tudo o processo de reintegração da mulher e suas particularidades”, comentou Nívia Seravali, diretora geral do CPP de São Miguel Paulista.

Encorajando mulheres

E.M., reeducanda da PFC, já participava do projeto e viu no livro muito carinho e dedicação por parte de suas idealizadoras. “Obrigada por não desistirem de nós que hoje estamos aqui, mas amanhã não mais. Sou sim uma mulher possível e carregarei para sempre tudo o que aprendi e em quem me transformei”, ressaltou em depoimento.

No CDP Feminino de Franco da Rocha, a direção geral viu o grande interesse das reclusas na prática de exercícios físicos após receberem o livro e, para mantê-las ativas, forneceu bolas e redes para que pudessem jogar vôlei nos pavilhões habitacionais.

Fonte: Secretaria da Administração Penitenciária – SAP

Livro Recomeçar:

o cárcere e a necessidade de se transformar no país imutável.

A Renova Eco Peças emprega entre outros profissionais, Douglas Oliveira, egresso do sistema penitenciário indicado pelo Instituto Recomeçar. 

konya escort konulu izle mobil porno esmer porno anal porno porno izle malatya escort porno izle erotik hikayeler porno hikaye Masini in arenda chisinau hairstyles chirie auto chisinau